SONO – UMA QUESTÃO DE SAÚDE – Mais um projeto em parceira com o SESC de Araraquara

Mais um ciclo se fecha em parceria com o SESC de Araraquara, a oficina SONO – Uma questão de saúde, neste 2015. Essa oficina teve como público integrante a terceira idade. Dos participantes, a maioria apresentava problemas para dormir e ou com perturbações no sono. Nos primeiros encontros, eles foram nos contando suas histórias, afinal, por que não conseguiam dormir? Ora, a insônia muitas vezes estava acompanhada de uma grande preocupação com o filho, disse um senhor. Assim como outra senhora que acordava toda madrugada sobressaltada com o divórcio de um dos filhos. Ou mesmo o caso de outra senhora que, durante o dia, era acometida por um sono terrível e por uma incapacidade de resistir a ele. Um casal que não tinha mais como dormir em paz em função de uma perda prematura de um ente querido…

As tristezas e angústias foram se desenhando e revelando o sofrimento de uma gente cuidadora e que estava ali de fato para tentar encontrar saídas para suas dores. O sono era só uma faceta do problema. Mas, por outro lado, o sono e o sonhar (sono fisiológico e sono libidinal) são fundamentais para o bem estar e funcionamento orgânico. Uma noite bem dormida é capaz de nos ajudar a dissolver um problema. Dentro da linha da Psicoterapia Reichiana, sabemos que o emocional e o fisiológico andam de mãos dadas: não há organismo saudável atormentado por dores psíquicas, assim como não há saúde emocional completa num corpo doente.

O sono tem ao mesmo tempo uma função fisiológica e psíquica. De acordo com Freud, vivemos num mundo difícil de suportar e, assim, o sono funcionaria como uma espécie de refúgio contra o cansaço e as dificuldades impostas pelo mundo. Dormir, então, tem uma dimensão de regressão cotidiana pela qual é possível se revigorar no próprio interior, numa espécie de segurança “intra-uterina”.

O sono é um mecanismo de regulação do organismo, responsável pela manutenção do equilíbrio físico-químico e pela reposição da energia gasta durante a vigília. Fora isso, no início da vida, o sono exerce a importante função de maturação do sistema fisiológico, em especial do sistema nervoso.

Imbuídas por um grande desejo de ajudar e nutridas pela confiança no trabalho com o GRUPO DE MOVIMENTO (GM), fomos resgatando as emoções pelos movimentos corporais dos participantes; pelo convite para que eles percebessem seus corpos; pelo resgate da boa imago materna. Assim, os corpos foram se despertando, o sensorial foi sendo acordado pelo toque. A energia voltou a circular, trazendo consistência à ação. Pudemos ouvir os choros, desinchando os corpos e resgatando a leveza dos movimentos. E, aos poucos, os risos, as vozes se desprendendo em forma de dança e celebração… eram um bando de senhores e senhoras bailarinos.

Afinal, a vida precisava pulsar na vigília para que o sono fizesse sua função de repouso e restabelecimento. Para dormir, era preciso primeiro acordar de fato.

Todo nosso respeito e carinho aos participantes.

Gostaria de receber mais informações sobre o Instituto Raiz clínica escola de Psicologia Corporal? Cadastre-se em nossa Newsletter

Recent Posts
Comments
  • Casas Caras Ao Redor Do Mundo
    Responder

    Oi!

    Tudo bom contigo?

    Eu tava até agorinha mesmo pesquisando sobre isso! Acho
    que foi por isso que acabei chegando aqui…

    Quero tirar uma dúvida:

    vc tem como passar mais referências pra eu me aprofundar mais?

    Independentemente disso, gratidão pelo site e todo esse material que
    você compartilha com a gente de graça!

    abraço procê!

Leave a Comment

Start typing and press Enter to search

GM1Banner1