SONO – UMA QUESTÃO DE SAÚDE – Mais um projeto em parceira com o SESC de Araraquara

 em Instituto

Mais um ciclo se fecha em parceria com o SESC de Araraquara, a oficina SONO – Uma questão de saúde, neste 2015. Essa oficina teve como público integrante a terceira idade. Dos participantes, a maioria apresentava problemas para dormir e ou com perturbações no sono. Nos primeiros encontros, eles foram nos contando suas histórias, afinal, por que não conseguiam dormir? Ora, a insônia muitas vezes estava acompanhada de uma grande preocupação com o filho, disse um senhor. Assim como outra senhora que acordava toda madrugada sobressaltada com o divórcio de um dos filhos. Ou mesmo o caso de outra senhora que, durante o dia, era acometida por um sono terrível e por uma incapacidade de resistir a ele. Um casal que não tinha mais como dormir em paz em função de uma perda prematura de um ente querido…

As tristezas e angústias foram se desenhando e revelando o sofrimento de uma gente cuidadora e que estava ali de fato para tentar encontrar saídas para suas dores. O sono era só uma faceta do problema. Mas, por outro lado, o sono e o sonhar (sono fisiológico e sono libidinal) são fundamentais para o bem estar e funcionamento orgânico. Uma noite bem dormida é capaz de nos ajudar a dissolver um problema. Dentro da linha da Psicoterapia Reichiana, sabemos que o emocional e o fisiológico andam de mãos dadas: não há organismo saudável atormentado por dores psíquicas, assim como não há saúde emocional completa num corpo doente.

O sono tem ao mesmo tempo uma função fisiológica e psíquica. De acordo com Freud, vivemos num mundo difícil de suportar e, assim, o sono funcionaria como uma espécie de refúgio contra o cansaço e as dificuldades impostas pelo mundo. Dormir, então, tem uma dimensão de regressão cotidiana pela qual é possível se revigorar no próprio interior, numa espécie de segurança “intra-uterina”.

O sono é um mecanismo de regulação do organismo, responsável pela manutenção do equilíbrio físico-químico e pela reposição da energia gasta durante a vigília. Fora isso, no início da vida, o sono exerce a importante função de maturação do sistema fisiológico, em especial do sistema nervoso.

Imbuídas por um grande desejo de ajudar e nutridas pela confiança no trabalho com o GRUPO DE MOVIMENTO (GM), fomos resgatando as emoções pelos movimentos corporais dos participantes; pelo convite para que eles percebessem seus corpos; pelo resgate da boa imago materna. Assim, os corpos foram se despertando, o sensorial foi sendo acordado pelo toque. A energia voltou a circular, trazendo consistência à ação. Pudemos ouvir os choros, desinchando os corpos e resgatando a leveza dos movimentos. E, aos poucos, os risos, as vozes se desprendendo em forma de dança e celebração… eram um bando de senhores e senhoras bailarinos.

Afinal, a vida precisava pulsar na vigília para que o sono fizesse sua função de repouso e restabelecimento. Para dormir, era preciso primeiro acordar de fato.

Todo nosso respeito e carinho aos participantes.

Gostaria de receber mais informações sobre o Instituto Raiz clínica escola de Psicologia Corporal? Cadastre-se em nossa Newsletter [wysija_form id=”2″]

Postagens Recentes
Comentários
  • Responder

    Oi!

    Tudo bom contigo?

    Eu tava até agorinha mesmo pesquisando sobre isso! Acho
    que foi por isso que acabei chegando aqui…

    Quero tirar uma dúvida:

    vc tem como passar mais referências pra eu me aprofundar mais?

    Independentemente disso, gratidão pelo site e todo esse material que
    você compartilha com a gente de graça!

    abraço procê!

Deixe um Comentário

Contate-nos

We're not around right now. But you can send us an email and we'll get back to you, asap.

Não pode ser lido? Mude o texto. captcha txt